FAI   DECEA  ANAC
Acesse sua conta
ou cadastre-se
 › 
 › 
Centro de Modelismo - Ibirapuera/SP - Modelódromo
Histórias de Aeromodelistas › Centro de Modelismo - Ibirapuera/SP - Modelódromo

 

CENTRO DE MODELISMO – IBIRAPUERA/SP MODELÓDROMO

 

HISTÓRICO

 

       Estávamos no ano de 1966, chegando de uma viagem ao Campeonato Sul-americano, em Buenos Aires – Argentina. O avião era do Correio Aéreo Nacional (CAN) especialmente cedido para o evento pela Aeronáutica. O aeroporto: Congonhas. Como sempre, havia repórteres em busca de alguma notícia do dia e ao nos ver chegando com os aeromodelos, alguns troféus e uma equipe toda uniformizada, queriam como curiosidade saber do que se tratava. Eu chefiava a turma, e mais ou menos, rapidamente informei sobre o campeonato, explicando as várias modalidades em disputa. O mais difícil era falar sobre o aeromodelismo, muito desconhecido para a maioria das pessoas e dos repórteres.

 

Fizeram-me uma pergunta muito interessante: “Vejo aí muitos troféus, vocês ganharam tudo?” Ai começou meu grande problema, e talvez a história do Modelódromo. Aproveitei a oportunidade para soltar a língua. Das 10 modalidades em disputa, vencemos 4 e no total o Brasil ficou em 3º lugar, entre 5 paises participantes. Nas  disputas individuais, pior ainda, pois só conseguimos doisprimeiros.

Como a conversa estava boa e nós estávamos esperando o ônibus, um repórter, acho que com pouca matéria daquele dia, percebeu em minha voz uma queixa e um desabafo. “Porque tão pouco? Vocês são tão ruins assim no assunto?” Aí, não gostei. Informei que não tínhamos siquer onde treinar, nossas pistas haviam sido tomadas pela Prefeitura. Não tínhamos equipamentos que na época, grande parte, eram trazidos do exterior, não se fabricavam no Brasil. E por aí afora. Reclamei tudo o que achei ter de direito. Afinal em muitos anos de atividade como esportista ou como dirigente, desde 1944  (meu  Deus, quanto tempo!) nunca havia lido em algum jornal ou revista, algo sobre aeromodelismo. Não me preocupei com minhas palavras, pois no máximo o que poderia acontecer, era sair uma pequena notícia num rodapé escondido do jornal. Ledo engano.No dia seguinte, fiquei curioso para saber se tinha saído algo na Gazeta Esportiva, ou outro periódico, e estava num deles em letras garrafais: “A Prefeitura de São Paulo não ajuda o aeromodelismo e a equipe brasileira sofre grande derrota na Argentina”....   QUESUSTO!Não deu outra. Á tarde recebi um telefonema do chefe de gabinete do Prefeito de  SP marcando uma entrevista para o dia seguinte. Lá fui eu, mais por curiosidade, pois em minha vida, nunca havia falado com alguém de talimportância.Na hora exata, abriu-se a porta do chefão e solicitaram que eu entrasse. O então Prefeito, Brigadeiro Faria Lima, homem da aeronáutica, de cara fechada, foi direto: foi  você quem deu uma entrevista aos jornais sobre o Sul-americano? Quando foi que algum dirigente ou esportista do aeromodelismo me pediu algo? É uma acusação séria, e quero saber do que setrata.Esclareci que muito tempo, tínhamos um local perto da Av. IV Centenário, uma pista especial que sumariamente nos foi tirada pela Prefeitura. Lá  se instalou um clube  para cachorros. As razões, eu não sabia ao certo. Tínhamos tentado falar com o Prefeito, mas sempre as portas estavam fechadas. Não somos políticos e para os cidadãos comuns, não é fácil conseguir uma entrevista. O Brigadeiro rapidamente entendeu e as nuvens no céu desapareceram. Atentamente me ouviu, e prometeu que nos contataria embreve.

 

Uns dias depois, um arquiteto da Prefeitura, por sorte meu amigo,  GilbertoCaldas - Ayako Nishikawa me chamou em seu escritório, dizendo ter recebido a incumbência do Prefeito, para localizar na cidade uma área e projetar uma pista para aeromodelismo. Pediu minha ajuda nos detalhes e aí, a coisa ficou fácil. Ele não conhecia bem o aeromodelismo, mas seu sócio no escritório, outro grande amigo, também arquiteto Mario Monteiro, não só conhecia como praticava o esporte comohobby.Sempre com algumas revistas estrangeiras debaixo do braço, tivemos vários encontros. Eu provoquei: porque ao invés de fazer uma pista para aeromodelos, não construir um Centro de Modelismo como em alguns paises da Europa? Na América do Sul, não havia nenhum. A idéia prosperou e em pouco tempo Gilberto já havia feito um esboço. O passo seguinte, localizar um local adequado. Entre as varias opções oferecidas, a melhor sem dúvida era um terreno no Ibirapuera, que na época estava sujo e abandonado. E assim localizado, o esboço foi apresentado ao Brig. Faria Lima.O Prefeito, após algumas indagações sobre todas as modalidades, quis conhecê-las melhor. Enumerei-as: aeromodelismo, automodelismo, ferreomodelismo, plastimodelismo, nautimodelismo. Para comandar as atividades esportivas havia a Federação Paulista de Modelismo - FPM. O esboço foi aprovado na hora.Em outra reunião antes de entrar com o projeto definitivo, ele lamentou - tinha que cortar um pouco o tamanho do projeto. Tirar uma das pistas (inicialmente eram 3), e o tanque de nautimodelismo deveriam ser menores. As arquibancadas seriam também menores, mas foram projetadas em concreto para proteger principalmente contra o barulho dos motores nos modelos, evitando posteriores reclamações de moradores vizinhos. De baixo dessas arquibancadas, seriam instaladas varias salas; sede da Federação, o ferromodelismo, automodelismo e o plastimodelismo. A razão pela qual parte do projeto  foi cortado, era que o Clube do Circulo Militar, na época, ocupava uma parte da área dentro do terreno escolhido. O Brigadeiro, não queria problemas com o Clube. Mas mesmo assim o projeto ficouótimo.
Na mesma época, o Governador Carlos Lacerda, havia construído no aterro do Flamengo – Rio, duas pistas e um tanque para o nautimodelismo.

 

Dia 26 de Junho de 1967Fomos convidados a participar em cerimônia na sala do Snr. Prefeito, da assinatura final do projeto para a construção do Modelodromo. Foi-nos apresentada a planta, houve os discursos normais e representando os aeromodelistas brasileiros, falou o então presidente da FPM, Antonio Emilio Carlos Naldoni, expressando nossa gratidão, aproveitou para exibir vários troféus conseguidos no ultimo campeonato sul-americano do Chile daquele ano. O prefeito, informou que correndo tudo bem, talvez em 180 dias o modelodromo estaria construído. Encaminhou para o seu secretario de obras o processo nº 118.453-67 para aprovação e construção do modelodromo. Sem dúvida foi um dos dias mais feliz de nossa vida. Valeu a briga.

Pudemos acompanhar todo o esforço para a completa construção desse Centro. Contamos muito com vários amigos dentro da prefeitura, para agilitar ora aqui ora acolá, qualquer problema que eventualmente fossem acontecendo. Em Parques e Jardins havia o diretor     Snr. Diderod,.  sempre  atencioso  em  nos  atender,  tanto  a  mim  como  com  a minha esposa Daisy, engajada que estava também, com ardor para a concretização do sonho. Outro grande amigo de sempre, futuro Secretario de Esportes, Sergio Barbour, derrubando todas as portas que porventura se fechassem a nós. Muitos amigos, das varias modalidades do modelismo se prontificaram para apresentar idéias, projetos de construção e medidas oficiais para futuras competições, demonstrações, os quais sem eles certamente teríamos cometido muitoserros.

INAUGURAÇÃO

 Dia 6 de Abril de 1969, dia da Páscoa, nas presenças de dona Iolanda Faria Lima, do almirante Helio Leite, comandante do 6º Distrito Naval, William Leeds Wight, cônsul adjunto dos E.U.A., secretários da municipalidade e com um publico numeroso, o prefeito Faria Lima iniciou as festividades de inauguração do Modelodromo. O presidente da FPM, Antonio  Emilio Carlos Naldoni, discursou em agradecimento pelos modelistas, ressaltando o valor desta obra, uma entre tantas executadas pelo Brigadeiro, e estar ela incluída no plano municipal de humanização e expansão da cidade do futuro, São Paulo-Ano 2000. Ao finalizar, homenageou o prefeito com um modelo de avião PA-20, igual ao que o brigadeiro pilotara na FAB, e também uma pequena locomotiva dourada.Outros discursos se seguiram tais como o do secretario de serviços municipais, Gesner Cunha; Tibiriçá Botelho do Turismo; deputado Gióia Junior; Willian Wight agradecendo em nome de seu país a lembrança do nome de Eisenhower para a bela praçalocal do Modelodromo.O prefeito em linguagem clara e objetiva, esclarecendo que “o mérito da construção do Centro de Modelismo, é do sistema de portas abertas, permitindo que o projeto da praça, todo brasileiro, fosse solicitado cópia por autoridades do hobby de Londres e de Buenos Aires.Disse que o nome da praça foi escolhido espontaneamente em vista do passamento de Eisenhower, homenageando o homem que foi comandante supremo das Forças Aliadas, reitor de uma universidade de Nova York, duas vezes presidente de seu pais, e acima de tudo exemplo de pessoa humana e de dignidade.”


 No final da cerimônia, foram feitas demonstrações de aeromodelos, barcos veleiros, lanchas,  “old timer”, transatlânticos, automodelos e trenzinhos elétricos. Enfim, o melhor  presente de Páscoa que poderíamos receber.

FALECIMENTOPouco tempo após a inauguração o então nosso amigo Prefeito José Vicente de Faria Lima viria a falecer.

ALAMBRADO

Como o período do alcaide na prefeitura, tinha  se esgotado, infelizmente para nós,  a licitação e os orçamentos para a construção do alambrado de proteção em torno das  pistas, não tinham sido ainda aprovados, e a coisa se complicou. Com o falecimento do Brigadeiro, foi nomeado para substitui-lo, (na época não havia eleição para prefeito) o senhor Paulo Salim Maluf. Ninguém conseguia falar com o cidadão. Eu muito menos. Sendo assim, o problema da proteção ficara semsolução.

 

SEMANA DA ASA - 1969

Transcorria o ano de 1969, e em meados de Junho, então como presidente da ABA, fui convidado para uma reunião a realizar-se no Comando Aéreo, juntamente com todas as personalidades representativas do setor aeronáutico. No anfiteatro, sob o comando do Brig. José Vaz da Silva, foi pedido a cada setor da aviação que apresentassem idéias e colaboração na comemoração do Dia do Aviador,  23 de Outubro,  Semana da Asa. Cada  um dos presentes foi sugerindo, por exemplo; a Vasp soltaria pequenos triângulos de prata sobre a cidade; vôos de pára-quedas; balonismo; vôos a vela; na Sadia suas aeromoças falariam sobre a data para os passageiros dentro de suas aeronaves em vôo; os aeroclubes fariam revoadas e assim por diante. Todos dentro do possível queriamcooperar.Finalmente, lembro-me do brigadeiro apontando para mim,com sua baqueta de comandante, eu que num cantinho permanecia calado, indagou: meu jovem, ( na época eu tinha cabelos escuros) você aí, o que representa e o que pode nos oferecer? aí, arranjei outro problema. “Senhor brigadeiro, represento o aeromodelismo, e nada posso fazer, pois para tal não conto com o apoio das autoridades, inclusive da aeronáutica”. Após essa minha repentina malcriação, o brigadeiro, certamente constrangido, pediu licença aos demais, terminou a reunião, agradecendo a presença de todos e apontando para mim pediu que o acompanhasse. Pensei entre mim - “estou preso”.

Entramos na sala do comandante, sentamos bem longe um do outro, e impaciente o brigadeiro questionou: qual é seu problema e porque a resposta agressiva? Calmamente, dentro do possível, fui contando minhas agruras. Hoje analisando, acho que mais parecia  um discurso: “Senhor Comandante, tenho acompanhado todas as ultimas festividades da Semana da Asa, e se me permite, normalmente fala-se um pouco de aviação, coloca-se uma coroa de flores na cabeça da estatua de Santos Dumont, realizam-se alguns vôos de  exibição e tudo termina com um grande baile oficial para todas as  autoridades  participantes, civis e militares. Onde ficam os jovens? O futuro da aeronáutica está neles, e nada se oferece a eles em especial, como vôos panorâmicos? abertura das Bases Aéreas, mostrando nossas aeronaves que muitos temem em utilizar com medo do bicho voador? e o aeromodelismo   que é o micróbio para vocação aeronáutica? vou dar um exemplo: conseguimos após muito trabalho, junto ao prefeito da cidade de SP Brigadeiro José Vicente Faria Lima, um homem também da aeronáutica, aqui ao seu lado no Ibirapuera  a construção de um Centro de Modelismo,. Com o falecimento prematuro do grande amigo, a obra embora inaugurada, ficou incompleta. Ficou faltando o alambrado de proteção para os aeromodelos poderem voar sem perigo, para si e para o publico nas arquibancadas. O snr. imaginou, aeromodelos voando acima de 200 quilômetros por hora, um desses malucos se desligando do piloto por imperícia ou quebra, indo direto para cima das pessoas presentes? e eventualmente com feridos? Como a imprensa sensacionalista viria o assunto? Seria o nosso fim após tanta luta?                                                                 Posso senhor brigadeiro, promover um grande campeonato nacional ou demonstrações de todos os tipos de modelos, na Semana da Asa. Este sim seria um belo programa para a juventude. Sem esses alambrados não me atrevo sugerir a faze-lo. Para  solucionar  tentamos falar com o atual prefeito e nada dele nos atender.  Esse é oproblema.Mais uma vez, vi as nuvens se dissiparem. O comandante, que tinha vários telefones na mesa, pegou um vermelho, e discou direto para o Prefeito Maluf. O dialogo foi mais ou menos assim; “Meu querido Paulo, como vai a família, tudo bem, ótimo. Estou aqui com um jovem impertinente do aeromodelismo, e diz que não consegue falar com você. È sobre um alambrado no Centro de Modelismo do Ibirapuera. Virou-se para mim e disse: eleacha que mais parece uma tela de galinheiro é isso? Retruquei imediatamente. Disse que pedi um alambrado como de um campo de futebol igual ao Pacaembu e expliquei porque teria que  ser tão forte. O perigo dos modelitos.  Com  paciência  o brigadeiro, melhorando a conversa com o prefeito disse que era importante para a festividade da Semana da Asa em Outubro. Na re- inauguração ele propôs que traria a banda militar da base aérea de Cumbica, ofereceu alguns ônibus para trazer crianças das escolas  municipais e iria buscar o prefeito e família em  seu helicóptero pessoal, pousando no dia previsto, diretamente no centro do Modelodromo. Incrível, na semana seguinte, uma quantidade enorme de caminhões e trabalhadores, estavam construindo o  alambrado,  tudo como tínhamossolicitado. E realmente assim aconteceu, a grande festa foi armada. LINDA.Assim terminou a história da construção deste que certamente é o maior Centro de Modelismo da América do Sul. A imprensa falou sobre o assunto durante vários dias. Com tamanha publicidade, prefeitos de muitas cidades pediram copias do projeto. Algumas do exterior como o Brig. Faria Lima havia dito, de Londres e Buenos Aires. São Paulo e o Brasil merecem, nossos jovens merecem. Gostaria nesta oportunidade, agradecer a colaboração e paciência de muitos amigos, que infelizmente minha memória certamente me faltará para enumera-los. Em especial à minha esposa que com sua atenção e ajuda nos momentos mais difíceis, permitiu que parte de nosso tempo no trabalho, fosse dedicado a um serviço para a juventude que não tem muitas opções de laser e instrução como só oferece o modelismo, e o aeromodelismo em especial, como fonte de vocação para a aeronáutica.

SUSTOS E DESVENTURAS

Passaram-se os anos, a FPM, teve vários presidentes, alguns bons outros nem tanto, Mas, o importante é que o Centro de Modelismo permaneceu funcionando.Algumas vezes, fui procurado para resolver algo mais grave por ser eu um dos veteranos, criador do Centro e também por eventualmente ter ainda contato com autoridades. Numa dessas ocasiões,  me telefonaram,  pedindo urgente se podia fazer algo.O Clube Militar, tinha aberto uma entrada nos muros que dividem o local. Tudo fazia crer que iriam ocupar nossa área. Realmente era essa a intenção, expandir o Clube. A prefeita era Luiza Erundina. Liguei para o  comandante do  4º Comando  Aéreo,  na  época, um particular e excepcional amigo, Major Brigadeiro do Ar, Sócrates da Costa Monteiro, contando o problema e pedindo sua ajuda. Imediatamente agendou um encontro com a Prefeita. No dia seguinte fui com um seu auxiliar direto, à prefeitura. Fomos muito bem recebidos, com a presença de um advogado e do Secretário de Esportes e Turismo Juarez Soares. Após nos ouvir atentamente, a Prefeita pediu ao Secretario que se fizesse um documento cedendo oficialmente o uso do local para o Centro de Modelismo, pelo prazo de 40 anos, sob a tutela da FPM. Rápida e rasteira, sem muita conversa e extremamente prestativa. O muro foi fechado - Fim doproblema..

 

Decreto nº 31.343, de 20 de Março de 1992 – revigora o Decreto nº 17.149 de 26 de Janeiro de 1981, que permitiu o uso de área Municipal à Federação Paulista de Aeromodelismo, e revoga o Decreto nº 22.243, de 23 de Maio de 1986. LUIZA ERUNDINA DE SOUZA, PREFEITA -

Estamos no ano de 2006.

Abro o jornal “Folha de São Paulo” e vejo com indignação que alguns dos maus dirigentes do Centro, haviam aberto uma vala enorme, para exibições de “jipes” e outros tipos de automóveis. Sem nenhuma autorização da prefeitura. Como não poderia deixar de acontecer, o sub-prefeito de Vila Mariana, setor que administra  o  local, mandou interditar o Centro até  que colocassem no lugar o que fora destruído  e que os atuais dirigentes se enquadrassem nos novos regulamentos (ótimos), por exigência  de  nova lei daPrefeitura.Escrevi ao Prefeito, José Serra, elogiando a atitude. Afinal o local é só para uso do modelismo e para isso havia sido criado. Acho que, em razão da cartafui convocado a dar esclarecimentos a uma CPI, instalada na Câmara Municipal sob a presidência do vereador Aurélio Miguel. Lá compareci. Muitos desmandos e denúncias ocorreram, e queriam saber a historia do Modelodromo. Relatei, mais ou menos o descrito acima. Sabatinaram-me por quase 3 horas. Tinha comigo alguns artigos de jornais, revistas e fotos. Solicitaram-me que deixasse copias para o arquivo da Câmara. Ficou tudo registrado nos anais.CPI - tem relatorio desta CPI em meus documentosAtravés do amigo SERGIO BARBUR, que mencionei anteriormente, hoje chefe de gabinete da Fiesp, e um dos companheiros e dirigente do Clube Panathlon, solicitamos uma entrevista com o Dep.Fed. Walter Feldmann, Secretario das Administrações da Prefeitura. Pedimos sua intervenção contra o mau uso e interdição  do  Modelodromo. Como só poderia acontecer, nos atendeu muito bem, quis saber melhor nossos problemas e de imediato nos enviou ao sub-prefeito de Vila Mariana,. snr. Marsilha, Este também nos recebeu muito bem,  nos ouviu por 2 horas e ..., nadaaconteceu.

 

ANO: 2007

Com as eleições para Governo e Prefeitura de SP, muitos postos foram alterados. Os anos vão se passando, e me fica o temor de que todo o trabalho, lutas e conquistas, se desmoronem, por falhas humanas de dirigentes do modelismo e das atuais autoridades que talvez não tenham compreendido bem o valor do Centro de Modelismo para a juventude paulistana e para a Cidade de SP.

 

CRITICAS  eSUGESTÃO

As criticas, boas ou más ajudam, só que de nada servem sem sugestõesparacorreções. Sugestão: a Prefeitura, deveria de imediato, nomear um interventor, desuainteira confiança, conhecedordoassunto, dando  um prazo  de 90 dias, para contatar  osatuais dirigentes do  Centro, enquadra-los  nasótimasleis existentes  para  usodolocal e seu funcionamento  adequado  (feitas peloGov.Serra). Uma  vez  sanados osproblemasna administração e de uso, fiscalizar, e criar condições para que o logradourosejanovamente uma das melhores áreas de laser da cidade. Perseguir seu objetivo principal, ouseja:trazer jovens para conhecer e praticar as varias modalidades salutares e esportivasdo modelismo. As autoridades da Aeronáutica  e  da  Marinhasempre  apoiaram   e tiveram interesse em cooperar com os eventos do Centro, sabedores que são, serem essas praticas formadoras por excelência da vocação entre os jovens em suas especialidades.Também, nunca esquecer que a praça foi batizada  na sua  inauguração como nome em homenagem ao Pres.  Eisenhower,  junto ao cônsul-adjunto dosEUA.O pedestal e a placa de bronze na praça, com os nomes homenageados, SUMIRAM.....Modificar o uso do local por incompetência de dirigentes do modelismo e desatenção dos atuais homens públicos, seria uma loucura, um preço muito alto para a historia do Centro de Modelismo do Ibirapuera -  Modelodromo - São Paulo

 

ESCLARECIMENTO - Este histórico, entreguei ao Clube Panathlon de SP, um clube do qual faço parte e é formado por esportistas de todas as modalidades, que tenham prestado serviços relevantes ao esporte brasileiro. Como aeromodelista fui brindado a pertencer ao grupo. A  10 anos faço parte também de sua diretoria.Por intermédio do Panathlon, este documentário foi entregue ao Secretario Municipal de Esportes, Lazer e Recreação da Cidade de São Paulo, Deputado Federal Walter Feldmann. Isto ocorreu numa cerimônia da qual o Snr. Secretario foi homenageado, no Clube Espéria. Uns dias após, recebi um telefonema do Snr. Secretario, o qual agradecia o histórico, e que concordava plenamente que o Modelodromo do Ibirapuera deveria sofrer uma intervenção. Pediu-me se eu pudesse indicar um interventor. Declinei, pois seria muita responsabilidade indicar alguém que no futuro viesse a comprometer esta indicação como os problemas anteriores tais como: uso do cargo para política, benefícios financeiros ou vaidade pessoal. Diante da negativa, perguntou se eu poderia por 90 dias ser esse interventor. Após alguns segundos, titubeei, mas, julguei que depois de tanta luta e reclamações que fiz junto às autoridades, me senti na obrigação de aceitar, sem nenhum dispêndio para a  Prefeitura.  Isto  em Abril de 2007. Até hoje aguardo esta convocação que não foiformalizada.

 

Agosto de 2007: escrevi uma carta ao snr. Secretário, solicitando uma data para uma possível entrevista a fim de saber como ficou o convite que me foi formulado. Em resposta, recebi uma gentil missiva, datada de 29/08/2007, na qual me comunicou que o espaço dedicado ao aeromodelismo, ficou a cargo da Federação de Modelismo Desportivo do Estado de São Paulo, através de seu presidente Snr. Benedito  RodriguesFilho.

 

Setembro de 2007Em resposta a esta missiva, enviei nova carta ao Snr. Secretario cujo teor foi o seguinte:

 

São Paulo, 25 de Setembro  de 2007.

 

Assunto: CDM – Ibirapuera - Modelodromo

 

À

Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação Secretário: Dep. Walter Feldman

 

Presado Snr. Secretário:

 

Quero agradecer, a pronta resposta referente  minha carta de Agosto p.p.

 

Pelo que deduzi, informa em sua missiva, que uma das modalidades, o aeromodelismo tem seu representante. Acredito que as outras quatro, também estejam definidas. Fico  feliz

Quando fui convidado, telefonicamente pelo amigo, para colaborar a solucionar os problemas relacionados ao bom uso daquele local pelos modelistas, procurei analisar a situação de cada tipo de utilização, de acordo com a modalidade especifica de cada uma.

 

Se me permitir, gostaria de aproveitar o levantamento que fiz, apontar os problemas e as sugestões para o saneamento dos mesmos.

Quando prefeito da cidade Pref. Serra, e o Snr. era o Secretário das Secretarias, foi elaborado um documento que seria o guia para todos os CDMs, documento este muito bem fundamentado e que dava todas as indicações de como deveriam funcionar e se enquadrar as entidades dentro dessas normas,. Estas deveriam cuidar do patrimônio posto  a  disposição dos seus esportistas. Se este documento ainda é valido e espero que sim, é realmente uma bela ferramenta para que todos os dirigentes, se enquadrem e passem a desfrutar das regalias oferecidas pela Prefeitura. Comseus deveres, direitos e obrigações.

 

HISTÓRICOQuando da inauguração daquele local, a quarenta anos, ficou estabelecido pela Prefeitura, que a Federação Paulista de Modelismo, hoje extinta, se responsabilizaria pelo seu bom uso e guarda. Em princípio foram selecionadas cinco modalidades ou seja: aeromodelismo, automodelismo, ferreomodelismo, plastimodelismo e nautimodelismo. Entre as cinco modalidades, houve uma eleição para se designar um presidente, o  qual anualmente em uma Assembléia, seria substituído. Sempre seria eleito um novo presidente diferente da modalidade anterior, a fim de evitar o continuísmo e correção de erros e metas. E assim aconteceu, com bons e maus dirigentes, o que é normal dentro do esportenacional.A FPM foi extinta, pelos seus diretores, e foi criada a Federação Paulista de Aeromodelismo (FPA). Uma burrice. Ao invés de aglutinar forças , estas  foram separadas. Muito cacique para pouco índio. E aí iniciou-se a balburdia. Quem manda mais  e noque?

QUAL A SITUAÇÃO ATUAL: O ESPAÇOO espaço é mal aproveitado. No local, cercado, que hoje é usado para cachorrodromo, sujeira não falta, o qual foi inclusive alugado para exposição e concursos de pítbulls, com som nas alturas. R$600,00 por evento. Que bom para a vizinhança!  E só reclamações para a Prefeitura, um desaforo para acidade.Para este local, estava prevista uma pista para automodelos radio-controlados ou uma ferrovia em escala maior para uso dos freqüentadores mirins. Sim, estas maquinas movidas a vapor, construídas pelos ferreomodelistas, conseguem puxar vários vagões, com os passageiros  cavalgando-as. Uma bela  idéia que ainda está de pé.Como a área remanescente do entorno é bem grande, o ideal seria através de concorrência pública, licitar e terceirizar o aluguel e a guarda  para  um estacionamento.  Com a  comissão da arrecadação desse aluguel, resolver a falta de recursos mencionados na sua missiva.Os que se utilizam para a pratica de cada esporte, teriam um valor menor a pagar, simplesmente apresentando uma carteirinha de identificação da entidade a que pertencem. Dois problemas seriam solucionados: primeiro - obrigando a que se identifiquem os praticantes, prestigiando seus clubes; segundo – auferindo recursos para as despesas de  uso do local. O estacionamento poderia também ser usado todos os dias pela vizinhança que carece desse produto e serviço na redondeza, cobrando-se deles um valor maior. É evidente que a identificação seria só para os motoristas e não para o público que se dirige  ao local para apreciar os eventos. Ponto para a Secretaría  e suaadministração.

INSTALAÇÕES – Projeto inicial

Debaixo das arquibancadas de concreto, foram construídas varias salas.Uma para uso de cada modalidade (5). Uma sala para a diretoria do Modelodromo onde se instalou a secretaria e para reuniões dos dirigentes. Atualmente quando há Assembléias, os diretores reunem-se em botecos ou na lanchonete. Dois banheiros. Uma casa para o zelador. Atualmente esta casa esta sendo usada por pessoa estranha ao local. Em baixo, no nível das pistas, foi  previsto  um espaço,   para uma lanchonete.Tenho em meu poder a sua disposição, as plantas originais aprovadas e construídas pela Prefeitura,.

 

SITUAÇÃO ATUAL

ESTACIONAMENTO: Os modelistas que se utilizam para estacionar, com modelos muitas vezes enormes como aeromodelos em escala, barcos motorizados e custo elevado, que evitam de frequentar o Centro pelo desconforto ou receio da quebra ou roubo de seu trabalho por pessoas estranhas ao seu hobby. Os motorizados necessitam de baterias  pesadas de automóvel e alguns modelos pesam mais de cinco quilos. Devem ficar próximos ao  local deutilização.

 

AEROMODELISMO

Tem duas pistas. Servem para a pratica, inclusive nas competições mais importantes tais como os nacionais onde se classificam elementos para representar o Brasil nos Campeonatos Mundiais. Tinham uma sala para sua diretoria, deposito de materiais de competição e secretaria. Esta bela sala era usada também pela PFM para suas reuniões e secretaria.A sala foi derrubada e cedido o local (por quem?) para aumentar as maquetes dos ferreomodelistas, que possuem seu espaço. Tenho em meu poder, o decreto  que  permitiu este desvirtuamento do uso local em prejuízo de uma das modalidades. A solução seria obrigar aquela modalidade, reconstruir a sala por sua conta, mesmo que tivesse sido naquela época autorizada pela Prefeitura paraderruba-la. Hoje os dirigentes do aeromodelismo se utilizam de um trailer ao lado das pistas cedido por um aeromodelista onde mal conseguem colocar um ajudante e sua mesa durante as competições. 

AUTOMODELISMO

De acordo com uma CPI na Câmara Municipal, o automodelismo que se pratica no recinto, seus dirigentes mantém uma entidade com fins lucrativos fugindo das regras emanadas pela Prefeitura. Não sou contra esta profissionalização, mas deve ser feita uma concorrência publica, bem transparente, e escolhido o melhor a pagar o maior  aluguel  desse patrimônio. Só com este aluguel se pagariam parte das despesas do Modelodromo. O equipamento (pista) é de propriedade do Modelodromo, e foi doada na ocasião da inauguração pela fabrica ESTRELA. As eventuais melhorias foram bancadas pelo atual diretor damodalidade.


 

LANCHONETE

Foi instalada uma lanchonete, e nunca que se saiba, foi feita uma licitação publica para uso do espaço e seu respectivo aluguel. Sempre ouve acordo amigável entre interessados. È outra fonte de renda mal aproveitada.

A transparência é fundamental no  bom uso das verbas.

 

ESTATUTOSForam confeccionados novos estatutos para formação da direção do CDM, de acordo com exigência do documento da Prefeitura mencionado no início dessa missiva. Entretanto o mais importante, deveria ter sido feita uma Assembléia, em 30 dias, para eleição dos dirigentes, com convocação geral de todos os modelistas e seus clubes. Isto foi feito no arrepio da noite, com dirigentes e ao que se sabe, os mesmos diretores se elegeram, sem oportunidade de renovação, fugindo assim das denuncias, e com a presença de  representante da Prefeitura. Tenho em meu poder, muitas reclamações e denuncias feitas através da internet. Estas ficam a sua disposição para analise. Como esclareci anteriormente, me procuram nas horas mais difíceis do modelismo usando este meio de comunicação, por ser  um veterano,  criador doModelodromo.

DESPESAS – FALTA DE RECURSOS PARA MANUTENÇÃO

 

Foi aprovada numa reunião que as despesas seriam divididas por igual entre as cinco modalidades. Analisemos: O aeromodelismo, que necessita ser reconhecido pela Confederação Brasileira de Aeromodelismo, tem seus praticantes inscritos e regularizados no clube que dirige o local, e são aproximadamente uns 40. O nautimodelismo, com uns 70. O plastimodelismo tem outros 60. O ferreomodelismo tem uns 200. O automodelismo, conforme esclareci acima, numa CPI, foi apurado que tem uma renda acima de R$10.000,00 mensais. Só para o dirigenteConsta nos autos da  CPI. È sóconsultar.

 

A  lanchonete - ???.

 

Como se pode avaliar, dividir as despesas por igual entre as modalidades é incoerente  e umabsurdo. Com uma arrecadação inteligente e honesta, transparente, daria para pagar por exemplo: uma diretoria administrativa, zelador, com salários normais e empregados registrados, guarda policial para dar segurança ao local. Isto está previsto e sugerido no Documento mencionado da Prefeitura. O belo documento elaborado pela Prefeitura em sua gestão como Secretario das Secretarias, contempla também que se coloquem publicidades  no local, sempre passando pelo crivo e analise do departamento competente. Tamanho, tipo e local defixação.

 

Esta foi a razão pela qual eu havia pedido uma entrevista com o prezado amigo. Apontar os erros e sugerir soluções .

Agora faço-as por escrito que para completar apenas fica faltando o gostoso café em sua presença.Acredito que este relato venha contribuir com sua administração e em especial para o  bom uso do excepcional local  onde se encontra oModelodromo.Não gostaria no futuro de ser chamado de omisso pelos modelistas que me procuram. Espero com isto preservar o modelismo na praça, aumentar o numero de praticantes esportistas ou simples hobbystas, e levar cada vez mais o publico paulistano a desfrutar de um bom local para seu entretenimento.

 

Aceite um grande abraço,

 

 

Walter Nutini

 

Rua Voluntários da Pátria, 3823 – ap. 141 São Paulo/SP – CEP 02401-300

Tel. 6973-5731 – wnutini@globo.com

 

COMPLEMENTANDO O HISTÓRICO

 

Outubro de 2007

 

Encontrei o Snr. Secretario, numa recente reunião no Panathlon, o qual me procurou para saber como andavam as coisas no Modelodromo. Simplesmente respondi que nada havia mudado. Ele me pareceu surpreso e disse que tomaria algumas providencias a  respeito. Dois dias após, recebi um telefonema do Prof. Edélcio, responsável pelo CDM, que queria uma reunião comigo ás 12 horas. Em seguida recebi outra ligação do Secretario Adjunto Snr. Nelson, pedindo também uma reunião no mesmo dia ás 14 horas sobre o mesmoassunto, num outro local. Compareci as duas, e para não me alongar nos históricos que seriam cansativos para todos, deixei uma copia deste documento acima, para os dois separadamente. Após todos os esclarecimento que me solicitaram, terminamos as duas reuniões, amigavelmente.

 

Abril de 2008

Recebi um telefonema do Snr. Nelson, secretario adjunto do Secretário Feldmann pedindo uma reunião urgente. Lá fui eu, e nesta reunião, informou que queria um encontro com todos os clubes e modelistas de SP que se utilizam do espaço Ibirapuera.. Quer construir uma escola no local e regularizar a situação do espaço. Como não sabe a quem convocar, pediu meu auxilio indicando todos o nomes que conheço e marcar uma data até fim de Abril. Reuni os nomes de clubes e modelistas pela internet e dois dias depois entreguei  essa lista para apreciação do snr.Nelson.

 

Agosto de 2010

Passado algum tempo, voltei ao Centro de Modelismo num dia bem ensolarado. Lá encontrei o administrador contratado pela Prefeitura – o amigo Benê - conhecido e bom aeromodelista, o qual nos fez conhecer as melhoras do local. Tudo muito limpo, grama aparada, paredes pintadas, escolinha de modelismo construída e bem cuidada, e auxiliares uniformizados trabalhando. Nas pistas havia crianças, escolares que em ônibus cedido pela Prefeitura freqüentam aulas e recebem lanches que parecem gostosos. Vimos que na escolinha ensinam aeromodelismo, plastimodelismo e nautimodelismo com modelos feitos pelos alunos e posteriormente entregues aos mesmos graciosamente. Os alunos, uniformizados com camisetas do Centro, estavam acompanhados de suas professoras. Meninos e meninas. Perfeito. Tudo como o amigo Walter Feldman prometeu e programou. Um raro político que cumpre suas promessas. Parabéns.

 

OBSERVAÇÃOAs histórias são contadas em todos os níveis para que no futuro erros não sejam cometidos. CPIs, reclamações de usuários esportistas ou não são comuns em todas as atividades. Algumas procedem e outras são vindas de pessoas que gostam de aparecer ou atrapalhar. Como idealizador do Centro e veterano do aeromodelismo (hoje a Confederação Brasileira de Aeromodelismo possui mais de 18.000 associados e eu sou o 2), sinto-me na obrigação de não me omitir e até de fazer algumassugestões.Mencionei neste documento que o então prefeito José Serra elaborou com sua equipe um belo trabalho com normas claras sobre como deveria ser a administração dos CDMs.Nele são previstas as obrigações, os deveres e os direitos dos usuários em cada modalidade esportiva praticada. Tenho-o comigo e acho que deve ser válido até hoje.

 

Relembro os principais itens do documento:

 

“ Os CDMs devem ser constituídos por mais de três modalidades esportivas no local,  sendo que cada modalidade deve eleger um presidente para representar a modalidade nas reuniões quando convocadas pelaPrefeitura.”

 

“ O representante deve apresentar mensalmente em local previamente estabelecido, à vista de seus associados, um balanço financeiro do período”

 

“ A cada ano, deve ser eleito um presidente que represente em comum acordo todas as modalidades que desfrutam do local. Deve ter rotatividade anual para evitar o continuísmo  e falta defiscalização.”

 

“ O Administrador do local, preferencialmente não deve ser elemento ligado a essas presidências”.

 

 

FINANÇASA Prefeitura, pela sua Secretaria de Esportes, destina verbas para a manutenção do local. Quando se fala em verbas, fatalmente surgirão os aproveitadores que não titubearão em desfrutar da possibilidade de ganhos pessoais. O passado nos ensinou e tivemos CPIs, fechamento sumário do local pela Prefeitura e o modelismo desacreditado pelas autoridades constituídas – ver reportagens de jornais da época.

Para não se perder todo esse trabalho de muitos anos e esforço da Prefeitura e suas Secretarias, recomendo:

 

Indicação ou nomeação de um fiscal ou interventor de confiança do Sr. Secretário ou Prefeito para, quando necessário, acompanhar as contas relativas às despesas, como notas fiscais, contratos, etc e entradas de valores para o Centro. A imprensa está sempre ávida de notícias de denúncias (e sempre há várias), principalmente nestas épocas de eleição. Cuidado é bom, senhores.

 

Construção ou reconstrução da sala destinada às reuniões dos presidentes e do administrador do Centro. Como citado em tópico acima, é utilizado um bar para essas reuniões. Ter um local apropriado para instalação de equipamentos, mesas, cadeiras, fichários é necessário. Materiais guardados com segurança. A sala originalmente construída para a secretaria geral do Modelódromo e onde a mesma funcionou (ver projeto inicial) por muitos anos foi desmanchada para a instalação de modelos do ferreomodelismo o qual já possuía também um lugar apropriado para isso. Tenho cópia de um documento emitido pela Prefeitura que deu autorização para essa posse e que me parece ilegal.

 

Indicação de um zelador para o local e utilização adequada à casa a ele destinada.

 

Ter policiamento constante para evitar a presença e uso costumeiro de viciados no local.

 

Analisar a utilização do “cachorródromo”. A área não foi projetada para agradar a vizinhança. Afinal o Modelódromo custa muito e é área de visita da Prefeitura.

 

FINALMENTE, seria muito bom agendar um grande festival de todas as modalidades  num só dia, à escolha da Secretaria, para mostrar à população desta cidade o seu trabalho. Trabalho que deve ser conhecido e exaltado. Convoquem todos os modelistas e seus presidentes para aexibição.

 

Sugestão de data – Outubro, no dia do aviador – ficar de bem com as autoridades, principalmente as da aeronáutica.

Nesse dia poderá ser reposto o nome da praça que um dia foi homenagem ao grande presidente americano Eisenhower, herói da II Grande Guerra, e cuja placa comemorativa de bronze foi roubada de seu pedestal. Seria ótima oportunidade de convidar o Cônsul americano, como aconteceu na inauguração da praça, dando-se ao evento um relevo maior.

 

Walter Nutini

Cerimônia na sala do Prefeito
Brigadeiro Jose Vaz da Silva na reinauguração do centro
Prefeito Maluf reinaugurando o Centro de Modelismo do Ibirapuera
CALENDÁRIO COMPETIÇÕES
18
sáb
/05
ALA-SP - ASSOCIAÇÃO LIMEIRENSE DE AEROMO...
Categorias: F2B
01
sáb
/06
ABRA-DF - ASSOCIAÇÃO BRASILIENSE DE AERO...
Categorias: Sigla
22
sáb
/06
AMA-MG - ASSOCIAÇÃO MINEIRA DE AEROMODEL...
Categorias: F2B
CALENDÁRIO EVENTOS
27
sáb
/04
ABRA-DF - ASSOCIAÇÃO BRASILIENSE DE AERO..
Descrição: ..
03
sex
/05
CMAV-SC- CLUBE DE MODELISMO ASAS DO VALE..
Descrição: ..
04
sáb
/05
AMA-MG - ASSOCIAÇÃO MINEIRA DE AEROMODEL..
Descrição: ..
NOVIDADE!
Agora você pode baixar o aplicativo da COBRA em seu celular!
NOVIDADE!
Agora você pode baixar o aplicativo da Confederação Brasileira de Aeromodelismo em seu celular!
Dísponivel para iPhone e Android.
Download para ANDROID
Download para
iPhone
BAIXE OS TUTORIAIS
BONÉ AEROMODELISMO COBRA
INFORMATIVO ONLINE
Preencha os dados e fique por dentro de nossas novidades
CADASTRADO COM SUCESSO!
COMPARTILHAR        


Responsável: Manoel Dearo Dias / CNPJ da COBRA: 42.508.044/0001-77
Endereço: Rua Euclides Xavier de Lima, 105-A, Vila Anita - Limeira/SP - CEP 13484-305
Funcionamento: Segunda à sexta. das 09:00h às 12:00h e das 13:00h as 16:00h
Contato: (19) 98302-7927 / (41) 99985-1384
sites • lojas virtuais • sistemas